As fraturas naso-órbito-etmoidais (NOE) apresentam fatores etiológicos variados e seu diagnóstico é embasado em exame clínico detalhado, auxiliado por exames de imagem. O diagnóstico correto conduz a um tratamento eficaz e precoce, diminuindo assim, manifestações de sequelas pós-operatórias. A abordagem inicial do paciente portador deste tipo de fratura deve ser realizada através do atendimento médico de urgência para que este seja estabilizado, e logo que possível o trauma facial, tratado. O tratamento tardio leva à consolidação dos segmentos fraturados, mesmo sem o correto posicionamento dos mesmos, podendo desenvolver sequelas de difícil resolução.

Existem várias formas de tratamento, sendo o mais utilizado, a redução dos fragmentos ósseos e estabilização com o sistema de fixação interna rígida, através de mini-placas e microparafusos de titânio.

O QUE SÃO AS FRATURAS NASO-ÓRBITO-ETMOIDAIS (NOE) ?

As fraturas NOE consistem em um grupo de traumas que variam de simples a complexo, podendo ser fraturas faciais difíceis de tratar. Dentre as principais causas do politrauma, estão os acidentes automobilísticos e acidentes de trabalho. Agressões físicas também são relatadas como causas comuns de trauma maxilo-facial. Os traumatismos naso-órbito-etmoidais (NOE) são freqüentes e normalmente decorrem de agentes agressores de alta intensidade, que acarretam alto risco de óbito. As fraturas do tipo Le Fort III, panfacial, órbito-etmoidal e de seio frontal têm o risco de 50% ou mais de estarem associadas à lesão craniana provavelmente por envolverem uma parede da fossa craniana. Desta forma, o complexo naso-órbito-etmoidal apresenta uma fisiologia especial relacionada à visão, ao olfato, à respiração, às funções neurológica e digestiva, envolvendo diversas áreas correlatas. Injúrias a essa região requerem atenção especial e urgente.

QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DO TRATAMENTO ?

O principal objetivo do tratamento dos traumas do terço médio da face é o restabelecimento da função e da estética, assim como a restauração da distância intercantal, a manutenção do sistema de drenagem lacrimal. A reparação cirúrgica de lesões envolvendo o complexo NOE é difícil. Sequelas estéticas e funcionais podem ocorrer mais frequentemente depois do trauma, já que estas fraturas apresentam elevado índice de complicações, como assimetria e infecção.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE FRATURAS ?

Três formas distintas de fraturas NOE têm sido identificadas e descritas. Essas variam na extensão, baseadas na velocidade e no ponto do impacto. As fraturas são tipicamente conhecidas como unilateral, bilateral, simples ou cominutiva. Podem ocorrer como fraturas isoladas ou conjugadas com outros grandes ossos da face.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DAS FRATURAS ?

O diagnóstico por imagem das fraturas de face é melhor realizado com utilização de tomografia computadorizada (TC), pois em pacientes vítimas de traumas severos, como o NOE, esses exames oferecem melhor visualização da linha de fratura, da orientação e do deslocamento de fragmentos, bem como de lesões em tecidos moles envolvendo o globo ocular, nervo óptico e musculatura extrínseca do olho. O auxílio da TC nesse tipo de lesão apresenta uma qualidade superior às radiografias convencionais.

QUAIS SÃO AS SEQUELAS QUE PODEM OCORRER DEVIDO À ESTE TIPO DE FRATURA?

Entre as seqüelas mais comuns estão o hipertelorismo, a enoftalmia, a amaurose, a epífora, a diplopia, a dacriocistite, a liquorrinorréia, as injúrias lacrimais, a síndrome da fissura orbitária superior e do ápice da órbita . O tratamento cirúrgico precoce é indicado, quando possível, porque o atraso no reparo ou tratamento inadequado predispõe o paciente a defeitos que podem ser extremamente difíceis, se não impossíveis de corrigir com procedimentos secundários

COMO DEVE SER O TRATAMENTO ?

O planejamento cirúrgico é baseado na correção das assimetrias faciais e reabilitação funcional, de acordo com as classificações das fraturas NOE. As fraturas podem ser, uni ou bilateral, isoladas sem envolvimento de outros ossos do terço médio da face ou combinadas, O uso apropriado de placas, miniplacas e microparafusos são de grande benefício por manterem estabilizados na posição, os segmentos ósseos reduzidos.